Adaptação ao teatro do romance “A Geração da Utopia” de Pepetela

Teatro Griot_A Gera+º+úo da Utopia

De 1 a dia 11 de maio, os espectadores portugueses poderão assistir à peça “A Geração da Utopia” adaptação ao teatro do romance homónimo de Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos, conhecido pelo pseudónimo de Pepetela, escritor angolano, Prémio Camões 1997.

A peça, intitulada “A Geração da Utopia”, tem estreia marcada para 1 de maio no Teatro Cinearte A Barraca, em Lisboa, com adaptação e encenação de Guilherme Mendonça, produção e representação a cargo da companhia Teatro GRIOT, e conta com a presença do escritor Pepetela no dia da estreia.
“A Geração da Utopia” acompanha quatro décadas da vida de angolanos que com maior ou menor intensidade estiveram envolvidos na luta pela independência de Angola. A teia de relações das personagens serve de pretexto para a exploração de grandes temas: o surgimento de grupos de poder dentro dos movimentos independentistas; a instrumentalização da independência para fins próprios; o desencanto e a desistência das utopias que guiaram os movimentos de libertação. O retrato histórico emerge em paralelo com o retrato íntimo das personagens. A peça procura evocar de forma minimal mas realista o período e circunstâncias da acção, dos conservadores anos sessenta em Portugal aos anos noventa em Luanda, passando pela guerra, junto da fronteira com a Zâmbia.

“A Geração da Utopia” é a segunda peça do Ciclo de Teatro Dedicado a Autores Africanos levado a cabo pelo Teatro GRIOT. Este Ciclo teve início com “A Raça Forte” do escritor nigeriano Wole Soyinka, em cena no Teatro do Bairro, em Lisboa, em Outubro e Novembro de 2013, com encenação de Nuno M Cardoso, e culminará com a peça “As Confissões Verdadeiras de um Terrorista Albino”, a partir da obra homónima de Breyten Breytenbach, escritor sul-africano, com adaptação e encenação de Rogério de Carvalho e co-produção Programa Gulbenkian Próximo Futuro, nos dias 2, 3 e 4 de Setembro de 2014, no Teatro do Bairro, em Lisboa.

Teatro CINEARTE A BARRACA
1 a 11 MAIO QUI a SÁB | 21H DOM | 17H
TEXTO | Pepetela
ADAPTAÇÃO | Guilherme Mendonça
ENCENAÇÃO | Guilherme Mendonça
ELENCO | Angelo Torres, Giovanni Lourenço, Margarida Bento, Matamba Joaquim, Lara Mesquita, René Vidal, Susana Sá
DESENHO DE LUZ | Vasco Letria
DESENHO DE SOM | Chullage
GUARDA-ROUPA |Rosário Moreira
FOTOGRAFIA | Herberto Smith
VÍDEO | Mário Melo Costa
DESENHO GRÁFICO | Sílvio Rosado
PRODUÇÃO | Teatro GRIOT
ASSISTÊNCIA À PRODUÇÃO | Underground Railroad
COMUNICACÃO| Underground Railroad

BILHETES: NORMAL|10 € C/DESCONTOS |7,50 € GRUPOS + 10 PESSOAS|5€
RESERVAS: das 10h às 18h – 213 965 360 / 213 965 275 / 913 341 687 / 927 739 241
email: barraca@mail.telepac.pt

Deixe um comentário

O LOBO E A CABRA DO MATO

Um dia, uma cabra do mato contou a um leão seu amigo que um lobo lhe andava a fazer a corte e que a queria ir visitar.

- Que achas desta proposta? – Perguntou a cabra ao leão.

- Meu Deus, como é ingénua! Então não vês que ele o quer é comer-te? Deixa comigo, eu vou ensina-lo a não ser atrevido!

(more…)

Deixe um comentário

MULHER !!!

Mulher és mãe sem mesmo conceber
U »Ungida foste antes de nascer
H »Humildade, benevolência fazem parte da sua inocência
E »Ergues sempre a cabeça depois de uma pancada
R »Reconheces a derrota mas não lhe dás de mão beijada…
 
Mulher és soldado mas sem farda                                                                                               (more…)
Deixe um comentário

O Coelhinho Branco

Era uma vez um coelhinho branco que foi muito cedinho à sua horta apanhar couves para fazer uma sopinha. Quando chegou a casa, encontrou a porta fechada por dentro.

Bateu a porta e disse:

(more…)

Deixe um comentário

As Mãos da Mãe

As mãos. As mãos calejadas
E enrugadas
Mãos precocemente envelhecidas
E endurecidas
As mãos sofridas da mulher
Cansadas de sofrer!

(more…)

Deixe um comentário

O VERSO

Sou verso da estrofe morta
Vou ser sepultado a cada minuto do dia
Vou ser delinquente
Roubar ouro na África dorminhoca
Exportar madeira
E deixar os petizes sem carteiras

(more…)

Deixe um comentário

Primeiro Encontro de Mulheres Angolanas na Diáspora Portuguesa

“Uma reflexão sobre a sua Saúde Materna – infantil, através de Terapias da Medicina Tradicional de Angola – “Mwalakaji ou Kivwadi”
Partilhas entre mulheres de outras comunidades e o contributo saudável na integração transnacional”

(more…)

Deixe um comentário

Meu Amor da Rua Onze – Aires de Almeida Santos

Tantas juras nós trocámos,
Tantas promessas fizemos,
Tantos beijos nos roubámos
Tantos abraços nós demos.
Meu amor da Rua Onze,

(more…)

Deixe um comentário
Imagem

Exposição de produtos locais, nas festividades da cidade do Negage, Uíge. Foto: Eduardo Bernardo Silvestre

992588_313059555496439_745759733_n

Deixe um comentário

Virgem Margarida, em exibição no Cinema Passos Manuel, no Porto.

image001

A Ukbar Filmes, produtora do filme Florbela e da série República, traz agora ao grande público VIRGEM MARGARIDA, do realizador e escritor Licínio Azevedo. O filme estará em exibição no Cinema Passos Manuel, no Porto, no próximo dia 4 de Dezembro, quarta-feira, às 22:00h. A sessão está aberta ao público em geral, mas temos o preço especial de 3 euros para grupos com o mínimo de 20 elementos, mediante marcação. A sessão será seguida de debate.

(more…)

Deixe um comentário
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 6.735 outros seguidores

%d bloggers like this: